14 de setembro de 2009

Eu

... não encontro a palavra correta, aliás, acho mesmo que palavras corretas não existem, no entanto insisto na matemática mais ou menos perfeita da harmonia, na simetria mais ou menos lógica da estrutura, mas o que me fica é sempre e apenas um ódio na ponta da língua.

(Breve digressão inútil)