1 de dezembro de 2008

E depois das viagens

... estou em casa colocando ordem no mundo. Mas longe de mim reclamar. Tanto a viagem para Fortaleza quanto para Maceió foram ótimas. E não me refiro às praias, claro. A Bienal Internacional do Livro do Ceará e a I Jornada Sesc Alagoas de Literatura estão entre os melhores eventos dos quais participei.


Primeiro foi a Bienal Internacional do Livro do Ceará. O evento foi bastante aconchegante. No estande Café Literário do Sesc, eu e Sérgio conversamos sobre nossos livros com a mediação do escritor Carlos Roberto Vazconcelos (autor de Mundo dos Vivos, livro de conto bastante premiado e, até onde li, com razão).



(eu, Carlos Roberto Vazconcelos e Sérgio Guimaraes)


Um bate-papo bastante agradável com a participação intensa do público, fato que me surpreendeu bastante, afinal, nem sempre o público é tão participativo. Ótimo. Falando no público, lá em Fortaleza conheci o Alexandre S., leitor de Caio F. e, espero, do meu livro. Na verdade, ele já comentou suas leituras de Beijando Dentes aqui no blog dele.


(a propósito, eu e Alexandre, numa foto gentilmente roubada do blog dele)


Além disso tudo, o pessoal do Sesc Fortaleza foi bastante atencioso. E para eles deixo meu agradecimento.


Enfim, não tenho motivo algum para reclamar.


Depois, nesse fim de semana, estive em Maceió para a I Jornada Sesc Alagoas de Literatura. Outro evento ótimo. Uma infinidade de eventos acontecendo ao mesmo tempo e, melhor ainda, eventos bons, discussões interessantes e essas coisas que fazem de um evento um bom evento. Participei de um bate-papo com os escritores Tázio Zambi, Milton Rosendo, Francisco Malaquias e Brisa Paim, mediado pela Lúcia Bettencourt. Estou ansioso pelos livros deles que, segundo consta, serão publicados no começo do próximo ano.


E mais uma vez o público participou em massa, de tal modo que o bate-papo foi de fato um bate-papo.


(assim que conseguir, publico algumas fotos)


Por fim, o evento fechou para mim com o show da banda Gato Zarolho. Que banda boa. Indico vivamente o trabalho deles, pois não é sempre que encontramos um trabalho tão bem feito.


E aproveito para agradecer aqui ao pessoal do Sesc Alagoas, que foram ótimos comigo. Muito obrigado.


No mais, volto à bagunça. E, quem sabe, depois da ordem, eu consiga digerir essa overdose de informações/questionamentos/posições/novidades que tive nessas viagens.