14 de janeiro de 2008

Amanhã fará um lindo dia de sol. Mas pode chover.



Eu não acredito em astrologia.

Mas deve haver alguma explicação razoável para o suposto inferno astral que engole as pessoas nas redondezas do aniversário. Estou vivendo um inferno astral. Claro que não é tão infernal assim, mas não deixa de ser ruim. E muito embora tenha milhares de explicações – quem não tem? –, sinto que não devo perder meu tempo. Então, farei como num mergulho: prendo a respiração e agüento até amanhã, quando talvez a lua mude o rumo ou um planeta qualquer saia de cima da minha cabeça.

Afinal, por mais que não acredite em astrologia, é sempre bom apostar em alguma coisa.